Quem somos

A ASAFTI foi criada com o objetivo de manter um fórum amplo e permanente para estudar a interculturalidade. São temas do fórum: a filosofia, a teologia, a literatura, a pedagogia, a história, a antropologia, o estudo de gênero, numa perspectiva intercultural.

Vivemos num único mundo, porém do mesmo temos cosmovisões distintas. Temos do nosso mundo de vida um pressuposto teórico-filosófico peculiar, que se compreende pela chamada tradição e filosofia da diversidade cultural, e de memória como filosofia. Seria esse modo peculiar de situar-se na unidade e na multiplicidade. Esse é o caráter da fundamentação da identidade e diversidade cultural, pois segundo a Declaração Universal da UNESCO sobre a diversidade cultural: “a cultura adquire formas diversas através do tempo e do espaço. Esta diversidade se manifesta na originalidade e na pluralidade das identidades que caracterizam os grupos e as sociedades que compõem a humanidade. Fonte de intercâmbios de inovação e de criatividade, a diversidade cultural é, para o gênero,tão necessária como a diversidade biológica para os organismos vivos. Neste sentido, constitui o patrimônio comum da humanidade e deve ser reconhecida e consolidada em benefício das gerações presentes e futuras”.

A diversidade cultural implica numa formulação filosófica e metodológica da historiografia na pesquisa da subjetividade e da formação do êthos cultural. O tratado e o discurso sobre a diversidade cultural implicam sempre em um diálogo entre culturas. Assim, não se deve esquecer que a cultura se realiza no âmbito de sujeitos históricos concretos, como sujeitos coletivos que dão e seguem dando vida à cultura.

Face à consciência da crise da diversidade complexa e da fragmentação do sujeito imposta pela pós-modernidade, A ASAFTI pretende ser um instrumento para a coordenação de trabalhos nessa perspectiva.

Objetivos

– Promover o estudo da diversidade filosófica e teológica da América Latina;
– Fomentar um diálogo da América Latina consigo mesma;
– Promover congressos e publicações;
– Contribuir na elaboração de critérios equivalentes de reconhecimento acadêmico para saberes culturais.